O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

DESCONSTRUINDO O HOMEM

Clique aqui e leia um capítulo do livro

"Trato nesse livro de como o homem vem reagindo (mal) à evolução sofrida pela mulher e como isso está interferindo na qualidade dos relacionamentos e na crença no amor. Desconfiado com o rumo que as relações estão tomando, ele mal consegue disfarçar a inquietação diante da mulher pós-feminismo. Através de papéis multifacetados que interpreta, resiste o quanto pode para manter os privilégios e poder perdidos de quando era o provedor. Ora é o galinha, ora o padre, o predador, o preceptor, o vagabundo de praia, o estrategista, o filhinho da mamãe, o bon-vivant, o songamonga. Prosseguindo ainda numa grande orgia que povoa suas fantasias, tamanho o fascínio pelas putas.
O tema Desconstruindo o Homem veio à tona quando observei o progressivo fim do donjuanismo a partir do grande salto evolutivo dado pela mulher, iniciado na luta feminista, em paralelo com a misoginia, que se alastra como uma epidemia até hoje. Ao associar o homem às práticas políticas de Maquiavel, eis que o livro nasce fruto do ensaio “Eu sou Maquiavel”, escrito em 1998, ganhando formato através de diálogos entre dois personagens: o autor, como analista do comportamento e da trajetória do homem, e interlocutores incógnitos, que auxiliam o autor a desconstruir o homem ao relatar suas insuficiências básicas.
Com muito material ainda por garimpar no fundo do baú, o Volume I de “Desconstruindo o Homem” procura alcançar todos os homens que buscam, em maior ou menor escala, uma nova atitude, menos cerceadora e ágil em tolher, procurando romper um ciclo de masculinidades hegemônicas como a figura do Don Juan, do provedor, do dominador e de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, anulam ou restringem suas companheiras.
Em se tratando de queda livre na curva existencial do homem, a crise é a melhor oportunidade para fazer a transição do hostil para o sensível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias