O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

“LA LA LAND: CANTANDO ESTAÇÕES”

La La Land - Cantando Estações

La La Land – Cantando Estações

A crítica tentou encaixar o filme do jovem diretor de apenas 32 anos, Damien Chazelle, como apenas um musical de caráter nostálgico a reproduzir “”Cantando na Chuva”, “Os guarda-chuvas de Cherbourg”, “Amor, sublime amor” e outros do gênero, que bem poderiam ser rotulados de água com açúcar ou superficial, e que abundavam nos anos 1950 e 1960. Todavia, o propósito de “La la land” é sério, como bem demonstra o final surpreendente, cujas sequências iniciais custaram a pegar, apesar do desempenho vibrante de Emma Stone, que nos embala com seus sonhos, ao contrário de Ryan Gosling, cujo low profile e timidez não justificam os elogios recebidos. O tema gira em se devemos nos concentrar na realização de nosso sonho, por mais impossível que possa transparecer, ou irmos nos acomodando ao que a realidade vai nos empurrando pouco a pouco. Ou por não termos o talento que pensamos, ou a aptidão necessária, ou mesmo termos nos enganado totalmente a respeito de nosso destino. E isso também serve para quem não deseja ser uma estrela do cinema e quer se encaixar em outra atividade menos glamourosa. Devemos optar pelo amor ou pela carreira profissional em tempos que a mulher acirradamente compete com o homem para desbancá-lo de seu posto outrora hegemônico? Se visto por esse ângulo, o filme fica bem melhor e instigante do que o musical, e o diretor Chazelle é cabeça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias