O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

“ACABOU, PORRA!”, O SUPREMO DEFINIU O FIM DOS GOLPES

O ministro Fux concedeu uma liminar declarando que as Forças Armadas não exercem poder moderador em eventual conflito entre Executivo, Legislativo e Judiciário. A decisão foi tomada em uma ação em que o PDT pediu para a Corte esclarecer as atribuições dos militares, de acordo com a Constituição Federal. “Acabou, porra!” Para que não fiquem dúvidas para Bolsonaro, Bananinha e seu gado golpista, que vinham ameaçando com o golpe militar e AI-5 para intimidar a democracia com “sou eu que mando” e Bolsonaro cantar de galo. Para que não haja espaço para uma ditadura militar. Para Bolsonaro não explorar as Forças Armadas se intitulando como o chefão dos gorilas. A consequência dessas bravatas é o Bolsonaro calar a boca, não mais falando que pode provocar uma crise institucional junto com o gal. Heleno. Quando ele não manda mais em seu governo de tão desautorizado que é pelo Supremo, Congresso, Poder Judiciário e Procuradores como um todo nos Estados, nem muito menos em governadores e prefeitos. Não bem assim. Bolsonaro, em crescente agonia como presidente, assinou nota em conjunto com o vice Hamilton Mourão e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, replicando a decisão do ministro Fux sobre o papel da Forças Armadas: “são os militares que não aceitam tentativas de tomada de poder”. Na História do Brasil, quem sempre quis promover golpes, senão os militares? De quem partiu a última ditadura que durou 22 anos? E mais disse. “As Forças Armadas não cumprem ordens absurdas nem aceitam tentativas de tomada de poder por outro Poder da República, ao arrepio das leis (como se o Supremo fosse capitanear um golpe) ou por conta de julgamentos políticos (referência ao Congresso, quando o impeachment está previsto em lei).” Bolsonaro teima em esticar a corda e não ouvir generais americanos alertando para o Exército ser apolítico e não intervir em manifestações antirracistas. O que restará a Bolsonaro depois de colher tanta derrota? Só para lembrar: ditadura fake, anulação da chapa presidencial com a fake news por ser desmascarada, um genocídio em marcha e a destruição da economia. Será que Bolsonaro foi eleito para nunca mais as Forças Armadas se julgarem capazes de governar o Brasil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias