O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

PARA QUE NEGAR?

Copacabana deixou de ser a princesinha do mar de Braguinha, nem tudo é verdade o que Orson Welles viu no verão de 42, as estrelas do Copacabana Palace já foram pro céu, e Copacabana não me engana mais. A Avenida Atlântica hoje se confunde com o continente da Atlântida que submergiu perante o mar raivoso diante da serpente que rasteja e anuncia que Sodoma e Gomorra, mais uma vez, estão de volta. Parecem a Fênix, nunca são banidas, retornam para provar que a perversidade se faz presente na nossa sala de visitas e esfregar na nossa cara que o povo continua a perder sua identidade.
Lutadores de jiu-jítsu perseguiram travestis na Avenida Atlântica munidos de pistolas de paintball – jogo que simula guerrilha e utiliza como munição tinta colorida – e balas de borracha, além de cilindro de ar comprimido e taco de beisebol. Gritando que todos tinham que ser exterminados para que Copacabana ficasse limpa. Ao serem presos, alegaram que tudo não passara de uma brincadeira, ver os travestis correndo e soltando a voz esganiçada, em comemoração pelo bom desempenho no Campeonato Mundial de Jiu-Jítsu.
Um deles é da família Gracie, sobrinho do presidente da Federação Estadual de Jiu-Jítsu, outro Gracie, que já anunciou que a expulsão dos bravos gladiadores só ocorre depois da terceira participação em arruaças. Meses depois de haver protegido outro Gracie, seu filho, acusado de esfaquear quem ousou criticar seu pai por uma declaração contra os gays.
A adesão às manifestações nazistóides indicam que o ovo da serpente  está em período de incubação e formação de quadrilha configura crime. Gangues passeiam de madrugada, dando tiros nos pés, jogando o carro em cima e esvaziando o extintor de incêndio nos travestis. Ao se queixarem, são maltratados nas delegacias e a autoridade, debochada, confunde boiola com homossexual. Homossexual é o seu filho e viado é o filho dos outros. Entram como vítimas e saem como réus.
Mas a ansiedade em ser o mais forte e provar que luta melhor é de tal ordem que se faz necessário uma farmácia que vá do anabolizante até o complexo vitamínico eqüino. Os massas-brutas lipoaspiram para cultuar seu corpo e morrem do coração apenas para provar que são homens de verdade sobre os quais não paira a menor dúvida e que a agressão é de mentirinha. A perseguição é um jogo divertido, infantil e lúdico de jovens rapazes que nem ingressaram na idade madura e já morrem de saudades dos tempos de garoto, em que todos se abraçavam e não havia maldade. Sim, porque garotos se abraçam mais do que garotas.
Os bad boys se fazem representar nas delegacias através de seus pais – tem pai que é cego! – e até de mãe, confirmando que são filhinhos de papai e ainda não saíram do útero da menoridade. E nem bem o bezerro desmama já quer dar uma de homenzinho e sair no encalço do que eles chamam de bichinhas, na cola do Bambi de Walt Disney, figura terna que nada tem a ver com o que se exige de mais calejado para enfrentar as vidas secas no sertão de Copacabana, em nome do amor. Vida para cabra macho nenhum botar defeito, coisa que os boyzões – correntes etimológicas defendem que a origem do termo boiola provém da mesma raiz – têm noção, mas não querem dar o braço a torcer.
Senão, teriam de dobrar o cabo da Boa Esperança e descobrir que a felicidade não consiste em morder os calcanhares de quem já fez sua opção, reside em saber por que os travestis incomodam tanto. A ousadia de sua nudez na avenida fascina e atrai os homens que nem abelhas no mel, fazendo-os desprezar as prostitutas. Essa invasão atordoa as mulheres a ponto de não conseguirem esconder sua admiração por essas peitudas – mulheres de verdade no seu conceito.
Jiu-jítsu e vale-tudo são primos entre si, irmãos siameses, uma simbiose que não aposta na mesma sociedade em que seus avós juravam de pés juntos que o homossexualismo era uma doença, uma anormalidade.
A serpente está em toda parte e é difícil para nós, racionais, entender de onde ela tira tanto prazer para ovular tanto. A anaconda cruza com até 12 machos, podendo gerar 40 ovos, sem necessidade da mãe lamber a cria, que já nasce pronta para ir à luta. Por que Deus fez as cobras com esse corpo esguio, lépido e fagueiro, nos intrigando por onde e qual buraco ela faz sexo e tira tanto prazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias