O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
dezembro 2023
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

COPA DO MUNDO DE 2022 – CATAR – BRASIL 4×1 COREIA DO SUL (OITAVAS DE FINAL)

Brasil venceu a Coreia do Sul por 4×1 sem maiores problemas, em 30 minutos fez o placar. Apenas parou de perder gols conforme jogou fora contra Camarões. No entanto, no 2º tempo, bastou relaxar para voltar à rotina com Raphinha parecendo que desaprendeu de concluir, a despeito de uma ótima atuação. Neymar jogou tomando cuidado com a contusão ou, então, não se sabe se o seu padrão atual não vai passar disso, muito embora aterrorize seus adversários. Vini, o nosso segundo maior craque, demonstrou que está crescendo com a competição. Paquetá, Casemiro, Marquinhos, Thiago Silva e Alisson formam uma boa base. Richarlison melhora sua atuação se Neymar jogar. Não temos laterais que saibam apoiar. Rodrygo continua a dever. Bremer não vem justificando a convocação.
Bem que o técnico do Japão, Hajime Moriyasu, de terno inglês e colete, avisou que a grande nação nipônica só será campeã do mundo em 2050. Fez grandes partidas contra Alemanha e Espanha, vencendo ambas de virada, para, nas oitavas, ser eliminada pela Croácia na decisão nos pênaltis, desperdiçando 3 cobranças de forma ridícula. Esquisitice por esquisitice.
Holanda eliminou os Estados Unidos das oitavas por 3×1, mostrando muita segurança, fechadinha na defesa, tocando a bola de pé em pé e só convergindo para o ataque quando havia brecha. Dumfries fez um gol e deu os passes para os outros dois. A Holanda ainda não precisou jogar tudo que sabe. Quanto aos americanos, pura ingenuidade e despreparo.
Messi decidiu 2 partidas (México e Austrália) das 4 que disputou nesta Copa, o super Messi de mil jogos já cumpridos. A torcida argentina exalta em bandeira o país que tem Maradona e Messi enquanto os brasileiros tiveram, apenas medidos pelo nº de Copas do Mundo conquistadas, Pelé (58), Garrincha (62), Pelé, Gerson, Jairzinho, Rivelino, Carlos Alberto, Tostão e Cia. (70), Romário (94) e Ronaldo e Rivaldo (02). Uma vitória apertada da Argentina por 2×1 sobre uma Austrália pobre de futebol, senão medíocre, que não refletiu o seu predomínio.
A França despachou a Polônia, que não merecia nem ter se classificado para as oitavas. 3×1, Mbappe em alta com 2 gols assinalados, poder ofensivo muito superior ao time campeão em 2018, e muito menos guardado na defesa. Se os adversários irão gostar, só na sequência saberemos. O Senegal tentou marcar em cima logo de início, mas a Inglaterra triturou os africanos por 3×0, exibindo Harry Kane, um dos maiores jogadores do mundo, por sua inteligência, leitura de jogo perfeita, leveza de estilo e capacidade de arremate. Secundado por uma plêiade de valores na faixa dos 21 anos que impressionam, como Bellingham, Saka, Foden e Rashford. Os franceses não terão boa vida com os ingleses nas quartas.
Ou a Espanha gastou todo o seu estoque na goleada contra a Costa Rica ou, então, a verdadeira Espanha apareceu, ao apanhar do Japão e ser eliminada nas oitavas pelo Marrocos, em decisão por pênaltis, não conseguindo converter um sequer. Baseada numa equipe predominante de jovens de 21 anos, foi muita pretensão e falta de noção, ainda mais com um goleiro tão ruim como Simón. Marrocos, valendo-se de que seus melhores jogadores atuam em clubes europeus de relevo, dentre eles, Ziyech e Hakimi, jogou todo na defesa.
Barrado Cristiano Ronaldo, surgiu Gonçalo Ramos fazendo 3 gols, Portugal subiu de produção e venceu por 6×1 a Suíça, que voltou a jogar nada, tal como diante do Brasil. Com a atuação e o resultado, uma geração de jogadores considerada a maior de sua história, Portugal se credencia à conquista da Copa, já que um Marrocos exaurido e retranqueiro não lhe fará frente nas quartas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias