O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Arquivo
Arquivo
agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

GRAZIE, MATERAZZI!

Materazzi, o grande herói italiano da Copa. Não tem pra Cannavaro, Pirlo nem Buffon. Temperamental, sempre de cara amarrada, chegou a cortar relações com o pai por mais de dois anos. Reserva de Nesta – zagueiro infinitamente superior que se contundiu contra a República Tcheca -, entrou no seu lugar e fez o gol que classificou a Itália para a fase mata-mata. Prejudicou o time ao ser expulso contra a Austrália, mas a Azzurra se safou com a ajuda do pênalti inexistente marcado pelo árbitro no último segundo.
Embora tenha causado o pênalti que Zidane cobrou magistralmente, logo a seguir igualou o placar com um gol de cabeça. Materazzi foi o carrasco da França. Não importa se xingou a mãe de Zidane ou o tachou de terrorista, o fato é que provocou com esperteza a décima segunda expulsão na carreira de Zizou. Abalando psicologicamente os franceses na cobrança de penalidades que decidiu o título e enchendo de moral os italianos, que converteram os seus com absoluta segurança – Materazzi dentre eles.
E nós ainda estamos reclamando do apagão de Ronaldinho Gaúcho e das abobrinhas do Cafu. O bicampeonato estava ao alcance das mãos de Zidane, mas o gesto primitivo da cabeçada nos peitos de Materazzi lhe renderá arrependimento eterno. O que dizer para os filhos da França?
Quem foi que disse que o Brasil não foi vingado? Virou freguês, mas a França tomou na tarraqueta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias