O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

NÃO VIVEMOS AQUI, NÓS ESTAMOS AQUI

Ao nascer da Humanidade, o ser pré-histórico apenas usava sua inteligência à procura de alimentos, para se proteger das intempéries do tempo e defender-se de seus inimigos. Até que subiu alguns degraus em buscai e achareis, em ajuda-te, e o Céu te ajudará, e se abrirá àquele que bater à porta, ascendendo ao desejo incessante de melhorar-se, o que o conduziu às descobertas, às invenções, à Ciência, que proporciona o que lhe falta. E assim o homem passou do estado de selvagem para o de civilizado, às necessidades do Espírito sucederem as do corpo.
A Humanidade só poderia ter progredido com a preexistência da alma e o sequenciamento do tornar a existir, quando o Espírito retorna da encarnação anterior com o desenvolvimento adquirido, e assim por diante, acrescentando algumas vivências e experiências a cada existência do Espírito materializado – embora imperceptível para a grande maioria -, procurando transitar da civilização material para a civilização moral.
Pode-se ir ao passado, estar no presente e se endereçar ao futuro, ao mesmo tempo, se não temos corpo e pensamos como mente coletiva, não mais individualmente. É a consciência pura. É ajudar e ser ajudado. Nesse estágio, só se pode ter acesso se tiver vivido a evolução e experiência necessárias. Pois se for além, certamente não voltará. Para que regressar ao corpo denso e pesado? Agredido pela natureza das coisas. Nunca! Seria um retrocesso. Do lado de lá, se enraíza com muita facilidade por ser a nossa origem. Luz, muita iluminação!
A inserção de espíritos é normal em nosso meio. Para nos tranquilizar. Abrir mais portas para a espiritualidade. Embora não os vejamos ou sentimos como seres humanos. Difícil explicar materializando a espiritualidade. Mas como conectar com algumas formas de vida que lá existem? Que já não são como as daqui, desse plano, desse planeta. Se o retorno deles provém de sensações de outro tipo de ser, não mais gente de carne e osso, alguns em confabulações entre si, outros isolados, outros parecendo perdidos, outros em contato conosco, numa rede universal, uma verdadeira banda larga estendida ao infinito. Agrupados em outras moradas neste planeta ou nos demais astros do Universo. Interligados com o consciente coletivo. São informações que vêm de longe, muito longe, até chegarem aqui, rápido, muito rápido. Totalmente ampliada a consciência universal.
Ninguém morre, apenas se transfere para um lugar melhor. Nada é por acaso, tudo é planejado. Não vivemos aqui, nós estamos aqui. Embora em nossa morada predomine a agressividade, a fome, o vazio, a desilusão, a dor, a catástrofe, o racismo, a discriminação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antonio Carlos Gaio
Categorias