O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

PALAVRA FINAL É A DO JUIZ GILMAR MENDES SOBRE A AUTORIDADE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

O juiz supremo Gilmar Mendes é uma inteligência privilegiada que não pode desconhecer ser a extradição um ato de soberania nacional e de política externa, conduzida exclusivamente pelo chefe do Executivo. Portanto, questionar se Lula tinha o direito de tomar a decisão final na extradição de Cesare Battisti é um absurdo. Assim como foi um contrassenso o tribunal ter autorizado a extradição do ex-ativista italiano em 2009, mas dando a palavra final ao presidente da República. Aberração maior protagonizou Gilmar Mendes ao não admitir que Lula batesse o martelo em contrário do que entendeu o STF em 2009 – o Poder Judiciário reduzindo o papel do Poder Executivo a vaquinha de presépio. Quando, segundo o tratado de extradição firmado entre Brasil e Itália, um dos países pode se recusar a extraditar se houver risco de perseguição ao réu em seu país de origem. O que é destituído de sentido na democracia de Berlusconi, que acusa a justiça italiana de estar infestada de esquerdistas aos moldes soviéticos e padecer de câncer. O que está em jogo, como sempre, é uma disputa ideológica entre a corrente de pensamento de esquerda e a de direita no Brasil, que quer mandar o maledetto extremista de volta à Itália para cumprir pena de prisão pela morte de quatro pessoas na década de 70. Que saudade do tempo da Guerra Fria em que se mantinha comunista à margem da sociedade! E pensar que agora eles estão no poder a desafiar a Justiça que se orgulha de se sentir no direito à palavra final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antonio Carlos Gaio
Categorias