O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

“QUEM NÃO TEVE UMA NAMORADINHA QUE ABORTOU?”

Cheio de moral pelo sucesso de sua política de segurança no Rio de Janeiro, Sérgio Cabral resolveu investir contra a hipocrisia que reinou na campanha eleitoral para presidente, a respeito de aborto ser assunto de saúde pública. Julgando ter se cercado de cuidados, o casal, levado pela paixão, não mede as consequências, até que ela engravida numa idade que irá estragar o que planejou pro seu futuro, sendo obrigada a recorrer a clínicas clandestinas sem nenhum controle de vigilância médica, sequer sanitária. Quantas mulheres não vão parar nos hospitais para reparar danos causados por abortos malfeitos? Ninguém é a favor do aborto, mas não há como tirar o direito da mulher ou do casal de interromper a gravidez, embora constitua um assassinato consentido. E isso não é assunto para ficar sob o tacão do universo masculino de padres e pastores, pouco afeitos às agruras da mulher ao perseguir sua independência e o seu bem-estar em família. Não combinou com a decantada modernidade tucana Serra ter desencadeado, com o apoio de setores iminentes da Igreja Católica e de congregações crentes, uma campanha machista, moralista e medieval contra Dilma, obrigando-a a se posicionar contra o aborto. Quando Serra, Dilma e Cabral diriam em coro: “Atire a primeira pedra quem ainda não abortou!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antonio Carlos Gaio
Categorias