O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

QUEM ATIROU A PRIMEIRA PEDRA?

Imagina se o eleitorado irá se preocupar se era bolinha de papel ou bobina de papel crepe na careca do Serra, ou mesmo balões d’água atirados em Dilma em Curitiba. O eleitor que mete a mão na massa vai votar feliz da vida com o nível de desemprego mais baixo na era Lula, que supera com larga vantagem o nível de emprego na era FHC em regime de economia estagnada. Não se pode desperdiçar tempo com brincadeira; Serra se encontra 12 pontos atrás nas pesquisas, inclusive no instituto em que o PSDB confia. Imagina se a TV Globo precisa disputar com o SBT e provar, através de perícia, que foram lançadas a bolinha de papel e depois a bobina. A grande mídia está dando o máximo de si numa campanha admirável, perseverante e guerreira em favor de Serra e tem o dever de não cair na esparrela de Lula, ao ele chamar a briga para si e liberar Dilma para abraçar o povo. São profissionais experientes que devem manter o sangue-frio e focar no futuro do Brasil que julgam ameaçador, não cabendo incitar Serra a acusar Lula de acobertar violência partidária e Guerra de vir a chamá-lo de chefe de facção. Enfrentar Lula cara a cara, como FHC propôs, é suicídio certo. Já não bastou na pré-campanha Serra e Aécio tentarem se destroçar numa guerra que envolveu quebra de sigilo e levantamento de podres? Não eram os adoradores de FHC que pediam para Serra enaltecer as privatizações e não escondê-las como Alckmin fez? Pois bem, Serra está sendo duramente golpeado e levado às cordas, dia após dia, quando Dilma o acusa de pretender privatizar o pré-sal. Não me venha com falseta, não engane a Papai do Céu, só não quero que me faça de bolinha de papel, já cantava João Gilberto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Antonio Carlos Gaio
Categorias