O que está por detrás da notícia em rápidas palavras
  
  
Recentes
Arquivo
Arquivo
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

ZIBIA GASPARETTO

Era uma noite de 1950, quando Zibia Gasparetto acordou com um formigamento no corpo e falando alemão, um idioma que desconhecia por completo. Já era mãe de dois filhos e, sem o saber, fez o seu primeiro contato com uma entidade. Fato que mudou sua vida ao passar a psicografar uma série de livros ditados pelo espírito de Lucius, que teria sido membro do parlamento inglês em outra encarnação. Embora tenha estudado até a quarta série, publicou 58 títulos e vendeu 18 milhões de exemplares, praticamente moldando no país o que hoje se considera literatura espírita, contribuindo para disseminar o mundo dos espíritos.
Zibia foi acumulando participações na televisão, no rádio e no mercado de palestras, a quem se juntaram filhos e netos, até que, em 1989, fundou a editora Vida & Consciência, que publicava obras suas e de outros expoentes do espiritismo, inovando com um marketing espírita que incluía o lançamento de CDs e fitas cassetes.
Aos poucos, porém, afastou-se da assistência social e espiritual sob o seu comando no Centro Espírita Os Caminheiros, que desenvolvia obras sociais na periferia de São Paulo e atendia a mais de mil pessoas por dia, para dedicar-se tão somente à editora.
O rompimento da família Gasparetto com a cúpula da doutrina espírita tornou-se iminente. Isso porque médiuns e espíritas não podiam auferir lucros pessoais com livros psicografados ou qualquer serviço de autoajuda: o que ganham precisa ser revertido em obras sociais.
Todavia, o mercantilismo não castrou a conexão de Zibia com os espíritos. A quebra do pacto de não tirar vantagens do que é apurado em cima do espiritismo, obrigatoriamente contingenciado a quem mais necessita para sobreviver, senão por mais dignidade, não impediu Zibia Gasparetto de trabalhar até o final de seus dias (10 de outubro de 2018, aos 92 anos) desde às 8 horas, enquanto, à tarde, psicografava.
O que a racionalidade muitas vezes não é capaz de oferecer, percepções e orientações através de sua dedicação à espiritualidade, o possibilitam de captar as mensagens emitidas da alma, se conectada ao Plano Espiritual. Levaram em consideração na infraestrutura comercial montada por Zibia Gasparetto ser mais importante 68 anos de difusão da cultura espírita do que os ganhos inerentes à exploração dessa atividade econômica, que financiou mais e mais divulgação. Uma mudança fundamental de conceito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias